Sleeping Dogs – O GTA do Bruce Lee

Ficha técnica

Plataforma: PC/ PS3 / Xbox 360
Lançamento mundial: 13 de agosto de 2012
Desenvolvedor: United Front Games/ Square Enix London Studios
Distribuidor: Namco Bandai/ Square Enix

Sleeping Dogs é um jogo de mundo aberto que originalmente seria um reboot da série “True Crime”, que pertence a Activision. Em 2009 o jogo foi anunciado com o nome de “True Crime: Hong Kong”. Devido ao alto custo e aos consecutivos atrasos, a Activision , cancelou o lançamento do jogo em 2011. Seis meses após o cancelamento, a Square Enix anunciou que comprou os direitos de publicação do jogo, finalizou a produção e o lançou no final de 2012 com o nome de “Sleeping Dogs”.

No jogo você irá controlar Wei Shen em meio as ruas coloridas e becos escuros de Hong Kong. Wei é um policial infiltrado na máfia chinesa. Seu objetivo é desmantelar os negócios de Winston Chu, líder de uma poderosa facção criminosa na cidade. Porém, Wei terá que lidar com outros grupos mafiosos, e com a própria polícia. Para isso ele irá contar com sua capacidade suprema de kung fu. Sim, Wei é uma mistura de Bruce Lee, Jackie Chan, Jet Li e tudo que você já tenha visto de filmes chineses de artes marciais. Inclusive o jogo, não esconde suas claras inspirações, tendo inclusive a roupa amarela clássica de Bruce Lee e um achievement com o título de “Mr. Nice Guy”.

A história é bem envolvente no ínicio. Os elementos da máfia e da polícia de Hong Kong empolgam bastante. Contudo ela não é muito bem contata e se dilui completamente a partir da metade do jogo. Tudo que foi jogado até aquele momento parece ser jogado no lixo, e só são resgatados no fim do jogo.

Sistema de Lutas e movimentação

O sistema de luta lembra o de Batman: Arkhan Asylum. No jogo é possível aplicar vários tipos de chute, socos, contra golpes, além , de poder utilizar armas brancas (facas, espadas) , objetos (bolsas, sacolas, pedaços de madeira, peixe morto!). No começo a variedade de golpes é baixa, mas, para adquirir mais golpes, você deve realizar missões. As missões são divididas em casos policiais e ações da máfia, e os upgrades também são divididos assim: existe upgrades para policiais, que em geral são desarmes, contra golpes e ações voltadas a prisão; upgrades de criminosos, que em geral são voltados para roubos, utilização de armas de fogo; e ainda upgrades de artes marciais, que são habilidades mais avançadas, como sequência de golpes e combos. Os upgrades de artes marciais não possuem missões. Para conseguir subir de nível é necessário encontrar 12 estatuas sagradas que estão escondidas no mapa.

Durante as lutas é possível utilizar elementos do cenário para finalizar o oponente: aquários, mesas, ganchos pendurados, caixa de sons, etc. As lutas são realmente divertidas, principalmente pra quem é fã de filmes do gênero. Porém, durante o jogo, se tornam muito repetitivas. Os upgrades tentam ajudar o jogo a não se tornar monótono, entretanto, você não precisa realmente aprender todos os movimentos. O jogo é bem fácil e com o tempo pode ficar bem enjoativo.

As vezes a movimentação é estranha, o personagem não consegue passar por um meio fio, por exemplo. Passar por obstáculos baixos parece um problema, várias vezes durante o jogo, você pode passar correndo por um muro, mas, não passa correndo por algum obstáculo de 30 centímetros. Os locais de parkour parecem ser predefinidos, o que pode tornar em alguns momentos, a experiência com o jogo um pouco frustrante.

Minigames

O jogo possui vários minigames e que se enquadram bem com a cidade de Hong Kong. Você pode roubar carros, participar de clubes de luta, tentar ganhar uma grana em rinhas de galo, uma série de corridas de rua (rachas) e participar do “esporte” preferido de cada 10 de 10 asiáticos: o karaokê. De todos o que eu mais me diverti foram os clubes de luta. Os dois últimos são bem dificéis, você precisa utilizar um bom repertório de golpes, pois, alguns inimigos são imunes a certos golpes, uns por serem mais agéis, outros por serem mais fortes, e tem os gordos. As corridas são até legais, porém, são em geral muito fáceis. A inteligência artificial dos corredores é muito fraca. O karaokê tem uns controles meio estranhos no PC e é igualmente fácil. Roubo de carro e rinha de galos você faz só pra ganhar uma grana fácil, porque são bem chatos, principalmente a rinha de galos.

Gráficos e ambientação

Os gráficos são bons para época, mas, nada de mais. Por outro lado a ambientação é fantástica, transmitindo realmente a sensação de estar em Hong Kong (pelo menos a Hong Kong que vemos em filmes, afinal, nunca estive lá XD): painéis coloridos, placas de trânsito em chinês e inglês, becos, cortiços e uma clara divisão entre ricos e pobres, muito parecido com que temos no Brasil. As cutscenes tentam dar um aspecto cinematográfico ao jogo e são excelentes.

Dublagem e trilha sonora

A dublagem é outro aspecto que tentou aproximar o jogo de um filme. As personagens do jogo casam bem com seus dubladores. Vários atores e atrizes famosos interpretam personagens no jogo: Emma Stone (O Espetacular Homem Aranha, Zombieland), Lucy Liu (As Panteras, Kill Bill vol. 1), Robin Shou (mais conhecido como Liu Kang dos filmes de Mortal Kombat), Will Yun Ling (Wolverine Imortal), Tom Wilkinson (Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças) , Kelly Hu (Xmen 2), Ian Anthony Dale (Tekken, Mortal Kombat: Legacy).

A trilha sonora agrada todos os gostos. São 10 rádios: Boosey & Hawkes (música clássica e opera), Daptones Radio (funk – não é o mesmo dos rolezinhos, soul ), Kerrang! Radio(Indie Rock), Ninja Tune Radio (música eletrônica), Real FM (Hip Hop), Road Runner Records (Metal), Sagitarius FM (rock clássico e new wave), Warp Radio (música eletrônica), H-Klub Radio (Hong Kong hip hop) e Softly (músicas tranquilas,vai de tradicional chinesas à música eletrônica).

DLCs

O Jogo possui diversas DLCs, mas a maioria é de itens, como armas, roupas e upgrades. Citarei as DLCs que realmente valem a pena.

DLC Year of the Snake é divertida, Wei Sheng trabalha como policial contra um grupo de terroristas. As missões desta DLC destoam um pouco da história principal, até pelo fato de ter armas novas (gás de pimenta é da hora). A história dura de 1 h a 1h e meia, se quiser explorar todos os itens colecionavéis, é possível jogar durante 3 horas.

DLC Terror on north Point é um filme de terror chinês. Ela até é divertida. Você adquire superpoderes para enfrentar zumbis da China antiga. O problema é que os zumbis tem a movimentação muito robótica, acaba tirando a graça de ter poderes. A duração da DLC é a mesma da Year of The Snake.

DLC Zodiac Tournament lembra muito filmes da década de 80 e 90, principalmente filmes de Jean Claude Van Damme, como o Grande Dragão Branco e Desafio Mortal. A DLC é um torneio mortal de artes marciais mistas realizado em uma ilha, para provar quem é o lutador mais completo… bem clichê, mas a DLC é mais divertida.

Avaliação: 8.0

Imagem

Postado por: Vinícius Lee

Deixe o seu comentário e divulgue o nosso blog!
Curta a nossa página: http://www.facebook.com/bruceleebr
Siga-nos no Twitter: http://www.twitter.com/#!/brucelee_br
Participe do grupo: http://www.facebook.com/groups/bruceleebrasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s